TIRE SUAS DÚVIDAS 
                 CHAME NO  WHATSAPP
                     24 HORAS
        PARA MELHOR ATENDE-LO  

COMO FUNCIONA PARA O DEPENDENTE QUÍMICO DE COCAÍNA

 

Caso o paciente esteja usando a cocaína, já há muito tempo, e apresentando síndrome de abstinência, é quase sempre necessário que passe por uma desintoxicação. É fundamental para este tratamento conhecer se o dependente é também usuário de outras drogas, em conjunto com a cocaína, que é o caso da maioria dos dependentes químicos.

 

Com o passar do tempo de desintoxicação, mais ou menos de cinco a dez dias, o paciente pode iniciar o tratamento de recuperação, que consiste sessões terapêuticas, de preferência do tipo comportamental-cognitiva; terapia medicamentosa e laborterapia.

           

Tratamento familiar: para que o tratamento do paciente tenha efeito é necessário que sua família frequente grupos de apoio, como o Amor Exigente, Naranon ou outros. Caso esta família seja disfuncional ou complicada, todos os seus membros importantes para o tratamento devem se submeter a terapia familiar, com um terapeuta especializado em família.

 

Pós-tratamento

  • O dependente de cocaína deve frequentar grupos de apoio NA/AA. Os grupos de autoajuda recomendam para quem se tratou em comunidades/clínicas terapêuticas que frequente em 90 dias 90 reuniões de NA.

  • Fazer terapia com terapeuta que, de preferência, utilize em suas sessões, terapia cognitiva/comportamental.

  • Modificar hábitos, situações, locais e amigos que o levaram ou o acompanharam quando de seu uso de drogas.

  • Continuar o tratamento de suas comorbidades com um psiquiatra especializado.

  • Se possível, fazer alguma terapia ocupacional.

  • Ser submetido frequentemente, pelo terapeuta, a testes de urina para detecção de uso de drogas.

  • Quando do retorno à sua família inicialmente dedicar-se a algum curso profissionalizante como computação, línguas, música. Depois pensar em voltar aos estudos e só então, voltar ao trabalho. Lembrar que o paciente terá como prioridade o tratamento, nos grupos, no psicólogo, no psiquiatra.